Qualinox - Arruelas diversos tamanhos e formatos, corte a laser de tubos e chapas metálicas, arruelas, estamparia, discos, metais ligados, peças de aço
   
Pagina Inicial Davinox Industria Metalúrgica Ltda Arruelas diversos tamanhos e formatos, corte a laser de tubos e chapas metálicas, arruelas, estamparia, discos, metais ligados, peças de aço Estamparia de Metais, Corte e dobra, Corte a Laser – Chapas, Corte Laser – Tubos, Aços  Inoxidáveis, Ficha Técnica – Alumínio, Cobre, Bronze, Latão, Chumbo
 
Biblioteca
  Corte a Laser
  Corte e dobra
  Dicionário do Aço
  Dobramento e curvamento
  Sustentabilidade e Responsabilidade Social
 
 
 
 
Serviços
  Corte a Laser - Chapas
  Corte a Laser - Tubos
  Corte e Dobra
Estamparia de Metais

 
 
 
Tratamentos Terceirizados
  Tratamento Térmico
  Zincagem Eletrolítica
  Zincagem por imersão a quente
  Bicromatização
  Dacromet

 
 
 
Ficha Técnica dos Materiais
  Aços Carbono Tabela de Composição
  Química + Propriedades Mecânicas
  Aços Ligados
  Aços Inoxidáveis
  Inox – Ligas especiais
  Alumínio
  Bronze
  Chumbo
  Cobre
  Latão

 
 
 
Tabelas
  Conversão de Dureza
  Tabela periódica – Elementos químicos
  Composição Química do Inox

 
 
 
Empresas do grupo
  afabricadofuturo.com.br
  lgsteel.com.br
 

NEWSLETTER

Cadastre-se e receba nossa newsletter periódicamente em seu e-mail. Você vai ficar por dentro das mais novas técnologias oferecidas no mercado.

Notícias, Eventos e artigos sempre atualizados.

Dobramento e curvamento


 

Deformação por flexão

Dobramento é a operação que é feita pela aplicação de dobra ao material. Dobra é a parte do material plano que é flexionada sobre uma base de apoio.

Curvamento é a operação feita pela aplicação de curva ao material produzido. Curva é a parte de um material plano que apresenta uma curvatura ou arqueamento.

Nas operações de curvamento e dobramento, o esforço de flexão é feito com intensidade, de modo que provoca uma deformação permanente no material.

Dobramento

O dobramento pode ser feito manualmente ou à máquina. Quando a operação é feita manualmente, usam-se ferramentas e gabaritos. Na operação feita à máquina, usam-se as chamadas prensas dobradeiras ou dobradeiras. A escolha de utilização de um ou outro tipo de operação depende das necessidades de produção.

A operação de dobramento é feita, na maior parte das vezes, a frio. Pode ainda ser feita a quente, em casos especiais.

Deformação plástica e elástica. A operação de dobramento provoca uma deformação permanente no material trabalhado. A deformação que é feita numa peça por meio do dobramento
chama-se deformação plástica. Antes desta deformação, porém, ocorre uma outra, chamada deformação elástica, que não é permanente.

Todo processo de deformação acontece do seguinte modo: tomemos como exemplo uma mola. Quando tracionamos com pouco esforço e a soltamos, ela volta à sua posição inicial. Este tipo de deformação chama-se deformação elástica. Se, entretanto, tracionarmos com muito esforço, o material ultrapassa sua resistência à deformação e não retorna mais à sua forma inicial. Desse modo, o material é deformado permanentemente. Chama-se a essa deformação, deforma
ção plástica, embora nessa fase o material também apresente certa recuperação elástica.

Portanto, ao se planejar uma operação de dobramento, é preciso calcular corretamente o ângulo de dobramento que se quer. O ângulo deve ser calculado com abertura menor do que a desejada, para que depois da recuperação elástica
a peça fique com a dobra na dimensão prevista.


Dobramento à máquina

O dobramento à máquina costuma ser executado numa prensa dobradeira. É uma máquina que executa operações de dobramento em chapas de diversas dimensões e espessuras, com medidas predeterminadas. É, geralmente, uma máquina de grandes dimensões, formada por uma barra de pressão à qual é acoplado o estampo com movimento vertical, e uma matriz localizada na mesa inferior da máquina. Grande número de prensas dobradeiras apresenta a mesa inferior fixa e a barra de pressão móvel. Entretanto, podem-se encontrar
modelos que têm a barra fixa e a mesa inferior móvel.

Muitas dobradeiras chegam a atingir mais de 6 m de comprimento. O trabalho é feito por meio da seleção de punções e matrizes, de acordo com as medidas e o formato que se deseja dar à chapa. A dobradeira é empregada na produção de perfilados, abas, corpos de transformadores etc.

A prensa dobradeira pode se movimentar por energia mecânica ou hidráulica. Alguns modelos mais recentes têm comandos orientados por computador, que permitem fazer uma série de dobras diferentes na mesma peça, reduzindo
o manuseio e o tempo de fabricação.

Curvamento

A operação de curvamento é feita manualmente, por meio de dispositivos e ferramentas, ou à máquina, com auxílio da calandra, que é uma máquina de curvar chapas, perfis e tubos.

Curvamento à máquina

A máquina usada para curvar chapas chama-se calandra. Na calandra são curvados chapas, perfis e tubos. As peças podem ser curvadas de acordo com o raio desejado. Nesse tipo de máquina é que se fabricam corpos ou costados
de tanques, caldeiras, trocadores de calor, colunas de destilação etc.

Elementos da calandra
A calandra é constituída por um conjunto de rolos ou cilindros, com movimento giratório e pressão regulável. O material a ser curvado é colocado entre rolos que giram e pressionam até que o curvamento esteja de acordo
com as dimensões desejadas.
Rolos fixos e móveis

A calandra permite curvar peças de acordo com o raio desejado. O curvamento é feito por meio dos rolos, que podem ser fixos ou móveis. Rolo fixo é aquele que tem apenas o movimento giratório. Rolo móvel é aquele que, além de girar,
também pode ser movimentado para cima e para baixo. Desse modo, o raio de curvatura varia de acordo com a distância entre os rolos.

Nas calandras podem ser curvadas chapas de acordo com o raio desejado. Quando se quer produzir um cone, cujos raios de curvatura são diferentes, recorre-se a um tipo especial de calandra. Ela possui rolos inferiores que se deslocam inclinados entre si, no sentido vertical.

Tipos de calandra
Existem calandras para chapas e calandras para tubos e perfis.

Calandras para chapas

Têm geralmente 3 ou 4 rolos. As de 3 rolos são as mais usadas na indústria e nelas os rolos estão dispostos em formação de pirâmide. As calandras para chapas com 4 rolos apresentam a
vantagem de facilitar o trabalho de pré-curvamento. Nas calandras de 3 rolos,
o pré-curvamento é feito manualmente.

Calandras para tubos e perfis - Apresentam conjuntos de rolos ou cilindros sobrepostos, feitos de aço temperado, com aproximadamente 200 mm de diâmetro. Podem curvar
qualquer tipo de perfil: barras, quadrados, cantoneiras, em T etc.

Quanto ao acionamento, as calandras podem ser: manuais, com um volante ou manivela para fazer girar os rolos, ou mecânicas, com motor elétrico e redutor para movimentar os rolos. As calandras mecânicas podem apresentar,
além do motor elétrico, um sistema hidráulico que imprime maior ou menor pressão aos rolos. Este último tipo é usado para trabalhos de grande porte.

Todos os tipos apresentam, em uma das extremidades, um dispositivo que permite soltar o cilindro superior para retirar a peça calandrada.

 

Android One Hgh Generic Blue Tops Deca Durabolin For Sale In Australia Sustanon 250 Cycle Primobolan Depot Dosage Testosterone Cypionate Online Winstrol tablets Primobolan pills for sale Methenolone Enanthate HGH Generic Blue Tops Proviron Side Sffects Deca Durabolin side effects Deca Durabolin Pills Anavar For Sale Jintropin Somatropin Testosterone Propionate Side Effects Deca Durabolin Dosage Deca Durabolin User Reviews Recombinant Human Growth Hormone Somatropin Turinabol Side Effects